quinta-feira, 21 de maio de 2015

De asas feito.


Ama-me,
mas ama-me em liberdade,
sem cordas ou desventura,
que o vento e as marés
nos fogem, se os quisermos em clausura.
Pinta-me,
rodeia-me do teu retrato,
sê com arte a minha calma,
serei o teu dia de àgua, o teu nome ao sol,
teu furacão imenso em ondas de alma.
Ama-me,
mas ama-me com asas e mundos,
que eu sinta de verdade,
ama-me amor, com ciume e avidez,
mas ama-me em liberdade.
Escreve-me,
mas não me descrevas,
senão bem dentro do peito,
nada me prendas amor,
só lealdade, e a flor, o amor perfeito.


Óscar Dinis

Sem comentários:

Publicar um comentário

Direitos de Autor

Creative Commons License
Nas Garras de um Deus Maior by Oscar Dinis is licensed under a Creative Commons Attribution-NoDerivs 3.0 Unported License.

Blogues parceiros:

Últimas publicações:

Rossa máis náum èh matuh!

Alto da Trigueira - Agricultura Biológica

Humor a Sêco - Os cartunes do Trevim

CENTRO DAS MARRADAS